Sete dicas para usar o PC com segurança

Veja como acessar a web com tranquilidade por meio de redes sem fio e usar Facebook e Twitter sem se expor a hackers

Antes da internet a maior preocupação de usuários de computador era a de ter os arquivos do sistema operacional danificados ou pastas com arquivos pessoais apagados. Atualmente, devido ao nível de importância da internet, um computador desconectado da rede não tem utilidade nenhuma para muitas pessoas.

Por isso, hoje em dia a preocupação com segurança vai além da perda ou dano a arquivos e engloba também roubo de senhas e logins, entre outros tipos de fraude. A boa notícia é que algumas medidas de segurança podem diminuir bastante o risco de vírus no seu computador. A seguir, o iG lista sete dicas que vão além das já conhecidas "atualize sempre o antivírus", "não clique em links desconhecidos" e "cuidado com os anexos de e-mails". Confira.

1 – Fique de olho nas atualizações

Windows

Muitos usuários não sabem o que significa o ícone de um escudo amarelo com um ponto de exclamação próximo ao relógio na bandeja do sistema (System Tray) do Windows. Este é o sinal que existe uma atualização crítica do Windows a ser feita. Quando esse ícone aparecer, clique nele e escolha a opção de atualização expressa, a mais adequada na maioria dos casos.

Caso nunca tenha visto este símbolo, provavelmente sua atualização automática foi desativada. Neste caso, execute o Windows Update manualmente pelo menos a cada 30 dias. Faça isto por meio do menu "Iniciar" ou configure no "Painel de Controle" o modo de funcionamento do "Windows Update". Com as atualizações críticas do Windows em dia seu micro terá menos brechas de sistema para possíveis.

Navegadores

Assim como o sistema operacional, os navegadores (Internet Explorer, Google Chrome, Mozilla Firefox e outros) são atacados constantemente em busca de falhas de segurança. O Google e o Instituto Federal Suíço de Tecnologia divulgaram recentemente um relatório que detalha o uso de versões mais recentes de navegadores como fator importante para diminuir o risco de ataques digitais. Por isso, certifique-se de que está com a versão mais recente do seu navegador para navegar mais tranquilamente. Para atualizar a versão, faça o seguinte:

Internet Explorer – ative o Windows Update, conforme mencionando na primeira dica.

Mozilla Firefox – no menu "Ajuda" clique em "Verificar Atualizações"

Google Chrome – clique no ícone de uma ferramenta no canto superior direito, selecione "Sobre Google Chrome" e verifique se aparece um visto verde indicando que está atualizado.

Java Virtual Machine

O aplicativo Java Virtual Machine, resumidamente, é responsável pela segurança de muitas das operações realizadas em sites de compra e banco online. No caso de bancos o Java é responsável, por exemplo, pela segurança na inserção de senhas por meio de teclados virtuais. Um ícone em forma de xícara de café quente na bandeja do sistema (System Tray) indica que há uma nova versão do JVM a ser instalada. Sempre efetue esta atualização.

2 – Use um Firewall

É consenso entre especialistas de segurança que a utilização de um firewall é essencial para uma navegação mais segura. Com isso em mente, instale qualquer firewall disponível no mercado de um desenvolvedor renomado ou use o firewall já embutido no Windows XP (a partir do Service Pack 2), Vista e 7.

Assim como qualquer outro, o firewall do Windows possui vantagens e desvantagens. Mas, para o usuário comum, é uma boa opção e vem se aprimorando constantemente desde suas primeiras versões, consideradas ruins por alguns especialistas. Com um firewall habilitado, as portas de comunicação de sua máquina estarão protegidas contra possíveis acessos sem sua permissão e conhecimento.

3 – Senhas, o que fazer?

Renove com freqüência as senhas de seu webmail, mensageiros e Windows. Esta mudança constante aumenta muito o nível de segurança a longo prazo. Use senhas únicas para cada cada aplicativo e site. Evite usar aplicativos de gerenciamento de senhas de terceiros, como o Roboform, para não complicar ainda mais este assunto.

Outra maneira de proteger seu computador é colocar uma senha na BIOS (software com ajustes básicos dos sistema que vem embutido na placa-mãe) ou no disco rígido (HD) durante a inicialização. A senha por BIOS é mais eficiente em notebooks devido à dificuldade em desmontar o computador para retirar a bateria interna que mantém as informações da BIOS.

Já em um PC de mesa (desktop) essa senha não é tão eficiente, pois é mais fácil acessar, fisicamente, o componente que reinicia a BIOS.

A senha de disco rígido, se disponível na BIOS, é a mais eficaz de todas por ser armazenada diretamente no HD. Isto quer dizer que, mesmo que o disco rígido seja removido e montado em outro computador, a exigência de senha continuará.

O procedimento para acessar a BIOS varia de um PC para outro, dependendo da placa-mãe. Geralmente é necessário pressionar F8 ou F2 durante a inicialização do PC. Caso não saiba como fazer isso, consulte o manual da placa-mãe ou chame um técnico.

4 – Crie um conta de usuário limitado

Muita gente usa o Windows com a conta de administrador. Isto ocorre porque o Windows, por padrão, usa uma conta de usuário com privilégios de administrador. Mas a própria Microsoft recomenda que as pessoas estão mais seguras rodando o Windows como usuários limitados.

Uma conta de usuário limitada pode ser afetada por vírus e outras ameaças digitais. Mas neste tipo de conta certas pastas e arquivos de sistema ficam protegidos de qualquer atividade do usuário e, portanto, livres de vírus. Para criar uma conta limitada, em qualquer versão do Windows, acesse o Painel de Controle e procure pela opção de gerenciamento de conta de usuários.

5 – Cuidados com redes sem fio

Navegar pela internet por meio de um hotspot público e sem senha é arriscado. Neste tipo de rede, a possibilidade de que os dados sejam interceptados por hackers é maior. Mas isto não quer dizer que não seja possível aproveitar uma conexão grátis. Ela pode ser usada normalmente, desde que haja uma atenção extra para certos aspectos. Veja a seguir quais atividades são seguras e inseguras em redes sem fio.

Atividades seguras

Em resumo, qualquer site com endereço que começa em HTTPS:// é seguro. O mesmo pode ser dito para sites que mostram um cadeado no navegador, indicador de proteção com criptografia SSL. Nestes sites é seguro inserir credenciais e senhas.

Se o endereço do site começar com somente HTTP://, não se preocupe a não ser que qualquer tipo de login de usuário e senha seja solicitado. A navegação em sites que não exigem cadastro, como páginas de notícias, é segura.

Atividades inseguras

O uso de e-mail em redes sem fio públicas é a atividade mais preocupante. Alguns serviços de webmail não possuem criptografia HTTPS. Verifique nas configurações de seu serviço se há uma opção de criptografia. O aviso também vale para programas de e-mail, como Outlook ou Thunderbird.

Outro ponto a ser observado são os documentos compartilhados. Toda pasta compartilhada sem senha em uma rede privada estará disponível para acesso em redes públicas.

No Windows Vista e 7 é só escolher o tipo "Pública" quando se conectar a uma rede para desabilitar o compartilhamento. Já no XP isto é feito manualmente com um clique com o botão direito em cada pasta. Nesse caso, clique em "Propriedades" e selecione da opção desejada na aba "Compartilhamento".

Caso tenha urgência para acessar e-mails sem SSL ou fazer login em sites sem HTTPS, use uma rede virtual privada (VPN) para garantir o tráfego seguro de dados.

Quando se usa um serviço VPN, todos os dados da conexão são criptografados. Isso impede sua interceptação por hackers. Algumas opções gratuitas de VPN são CyberGhost e AnchorFree Hotspot Shield.

6 – Verifique sempre as extensões dos nomes dos arquivos

Um jeito muito simples de se precaver contra softwares maliciosos é saber se a extensão do nome de um arquivo coincide com o formato que realmente ele é. Fique sempre atento a extensões de arquivo do tipo .scr,,.com, .cmd, .bat, .exe, .vbs e .ws.

Por padrão, todas as versões do Windows vêm com a opção de ocultar extensões conhecidas ativada. Isso pode ser interessante do ponto de vista de interface, já que a tela fica menos poluída. Mas pode se tornar um "tiro no pé" caso a origem dos arquivos seja desconhecida.

Para que o Windows sempre mostre a extensão de todos os arquivos, faça o seguinte:

Windows XP

1. No "Painel de Controle" selecione "Opções de Pasta".
2. Selecione a aba "Modo de Exibição".
3. Desmarque a caixa de seleção "Ocultar as extensões dos tipos de arquivo conhecidos".
4. Clique Ok.

Windows Vista e 7

1. Dê um clique duplo em "Meu Computador".
2. O Windows Explorer abrirá. Clique na barra de menu em Organizar;
3. Selecione "Opções de pasta e pesquisa";
4. Clique na aba "Modo de Exibição";
5. Nas configurações avançadas desmarque a caixa "Ocultar extensões de tipo de arquivos conhecidos".
6. Clique OK.

7 – Segurança no Facebook e no Twitter

Com o número de usuários crescendo a cada dia, também aumenta o número de tentativas de ataque ao Facebook e ao Twitter. Por isso não poderia faltar um dica de segurança sobre esses sites. Tanto no Facebook quanto no Twitter a navegação por meio de HTTTPS existe, mas é desabilitada por padrão. Veja como habilitar o HTTPS nas duas redes.

No Facebook

1. Acesse o Facebook.
2. No canto superior direito clique em "Conta".
3. Selecione "Configurações da conta".
4. Na aba "Configurações" clique em "editar" ao lado de "Segurança da conta".
5. Marque a caixa de seleção "Sempre que possível, navegue no Facebook usando uma conexão (https) segura."
6. Clique em "Salvar".

No Twitter

1. Acesse o Twitter
2. Clique no canto superior direito, em seu nome de usuário, e depois em Settings
3. Na aba Account, marque a opção Always use HTTPS
4. Clique em Save

Fonte: IG Tecnologia